Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

às vezes apenas um gesto

Perguntam-me coisas específicas sobre Manuel Guerra. Se é alto, se anda de gabardina, se tem o cabelo branco. Não tenho imagem concreta para oferecer, para apaziguar os mais curiosos. Pode ser tudo isso e mais. A única certeza é que é um homem marcado no rosto pelo silêncio que se impôs, que tem um olhar difícil de segurar, que tem nele uma maldade que está no corpo e que passa para o papel. É um escritor, qualquer escritor. Torna-se melhor quando decidi deixar de escrever. Limita-se a viver, a observar, a pequenos gestos diários, de rotina, de sobrevivência. E, às vezes, apenas num gesto pode estar outra ideia, um futuro qualquer, uma redenção.

publicado por Patrícia Reis às 08:55
link do post

Patrícia Reis 2009

Patrícia Reis 2009

mais sobre mim_

pesquisar neste blog_

 

arquivos_

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

os livros_


Por este mundo acima
Comprar livro

No Silêncio de Deus
Comprar livro

Amor em segunda mão
Comprar livro

Beija*me
Comprar livro

Cruz das Almas
Comprar livro

Morder-te o coração
Comprar livro

Vasco Santana - O Bem-Amado
Comprar livro

O Diário do Micas
Mistério no Museu de Arte Antiga
Comprar livro

O Diário do Micas
Mistério no Museu da Presidência

A Fada Dorinda e a Bruxa do Mar
Comprar livro

Xavier
O livro esquecido e
o dragão enfeitiçado
Comprar livro

subscrever feeds_