Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

a confusão

Aconteceu de forma inesperada. O leitor perguntava pelo conflito israelo-árabe e sobre a minha experiência em Israel. Falámos de humanismo, de história, de ideia de pertencer a um sítio e do holocausto. De repente, peguei no livro e disse:

- Há aqui uma passagem num campo de concentração em que um dos personagens manda um sms a relatar a experiência de viver esse contra-monumento, para usar as palavras de Vergílio Ferreira...

Com o Silêncio de Deus nas mãos percebi de imediato que estava completamente errada. Referia-me a uma passagem do novo livro. Fiquei perplexa e, ao mesmo tempo, compreendi que este livro que ainda é novo para os leitores já está arrumado na minha cabeça. Estou a escrever algo distinto, longe da temática do Silêncio de Deus, um livro novo. E um livro novo é uma interrogação, como o são todos os romances. Será um livro? Conseguirei chegar ao fim? Qual é exactamente a história? Não sei. Ainda não sei.

publicado por Patrícia Reis às 17:40
link do post

Patrícia Reis 2009

Patrícia Reis 2009

mais sobre mim_


ver perfil

. 65 seguidores

pesquisar neste blog_

 

arquivos_

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

subscrever feeds_